sábado, 10 de novembro de 2012

BASV comemora 70 anos com exposição de aeronaves

Visitantes puderam caminhar junto aos principais aviões da FAB
A Base Aérea de Salvador, criada em 5 de novembro de 1942, na capital baiana, comemorou neste sábado, 10, os seus 70 anos de fundação com uma grande festa e exposições das principais aeronaves militares pertencentes à Força Aérea Brasileira. Além do 'anfitrião', o Orion P-3AM, avião de patrulha do 1º/7º Grupo de Aviação - Esquadrão Orungan, sediado na BASV, o público que compareceu ao evento "Portões Abertos" pode ver caças supersônicos F-5, tucanos AFA T-27 da Academia da Força Aérea, os cargueiros C-130 Hércules e C-105 Amazonas, o EMB-111 Bandeirante de Patrulha e as estrelas do dia, as aeronaves da Esquadrilha da Fumaça, que chegaram a Salvador no início da tarde de sábado.

Hangar do Esquadrão Orungan e Orion P-3AM de patrulhamento da costa 
A festa aconteceu no hangar principal do Esquadrão Orungan, onde foram montadas exposições de equipamentos militares, tatame para artes marciais, um pequeno parque de diversão para as crianças, área de alimentação e áreas para demonstração de cães policiais da Polícia Militar da Bahia, atração que dividiu a atenção das crianças com os aviões maquete e aeromodelos, também expostos durante a festa. No interior do prédio de comando do 1º/7º, outra mostra "contava" a história da aviação de patrulha no Brasil, através de fotos, vídeos, equipamentos e uniformes.

Ten Cel Morau e Major Santos recebem fotos históricas para acervo da BASV
Os portões da base foram abertos às 9h e a programação aconteceu até as 17h. Houve demonstração de voo dos Tucanos da Academia da Força Aérea, do P-3 e dos aviões da Esquadrilha da Fumaça, que em dois rasantes deram uma prévia do show aéreo que será realizado neste domingo, 11, às 16h, no Farol da Barra, ainda em comemoração ao aniversário da base de Salvador.

T-27 da Esquadrilha da Fumaça em voo de apresentação antes de pousar 
Crianças puderam conhecer por dentro a aeronave Amazonas
Banda da BASV, cuja primeira formação data de 1947, emociona o público com  a música "Aquarela do Brasil"
Casal de Chorrochó (BA), Santos e Gracielly,  aproveita o passeio com filhos e sobrinhas
Cão policial Praia descansa e posa pra fotos com fãs que o viram em ação
Piloto da Esquadrilha da Fumaça pouco depois do pouso em Salvador
Antigo avião de patrulha Neptuno P-15. Com ele, tripulações
do 1º/7º GAV deram à BASV dois recordes de permanência no ar
Uma unidade militar não é atração turística, mas não custa mostrar um pouco da beleza da base da Aeronáutica em Salvador. Sua área é toda arborizada e gramada, há um lago, capela, hospital, prédio de comando e um pequeno terminal de desembarque de autoridades, entre outros equipamentos. Criada em 5 de novembro de 1942, através do decreto 4.916, com a missão de apoiar os aliados durante a II Guerra Mundial (1940-1945), após o final da guerra passou a sediar o grupo de aviação responsável por patrulhar as 200 milhas do mar territorial do Brasil. O esquadrão de patrulha foi criado em 8 de novembro de 1947. Sua insígnia, que representa a divindade do ar Orungan, foi criada pelo artista plástico Mário Cravo.  A BASV está sob o comando do Coronel Aviador Mauricio Carvalho Sampaio. O 1º/7º GAV Esquadrão Orungan é comandado pelo Tenente-Coronel Aviador Fábio Luís Morau.

Portões de entrada e saída foram abertos aos moradores de Salvador
Prédio do comando: exemplo da arquitetura militar dos anos 40
Capela de Nossa Senhora do Loreto, padroeira dos aviadores
Por-do-sol no caminho  da base aérea, região militar do aeroporto de Salvador
Anfitrião da festa, Orion P-3 saudou os visitantes e sua base com voos rasantes

E, por fim, para matar a curiosidade sobre a foto doada ao acervo da BASV, lá vai: no dia 8 de dezembro de 1961, a tripulação (foto abaixo) do FAB 7013 Neptuno P-15 saiu em missão de patrulhamento entre Porto Alegre (RS) e Belém (PA) voando durante durante 24 horas e 35 minutos (sem pousar para abastecer), batendo o recorde sul-americano de permanência no ar em 9 de dezembro de 1961. O recorde foi quebrado novamente pela tripulação do FAB 7011, em 1967. 

Primeira tripulação recordista sulamericana de permanência no ar da BASV

2 comentários:

Cepinho disse...

Eu tenho 72anos hoje e fiz parte dessa missão que bateu o record mundial de permanencia no ar sem reabastecer. Na época como sargento Cepinho.

Caio Neves disse...

Sou filho do Ten Esp Com DANIEL (hoje, Ten Cel R1).
Meu pai serviu no 1/7 entre 74 e 81. Voou de P-15 e implantou o P-95.
Belas e saudosas lembrancas desta epoca em que vivemos em Salvador. Gostaria de em breve poder voltar a visitar a Basv e rever o P-15.
Abs.
Caio Neves - Recife