sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Carnaval já foi. Vamos ao teatro: Hamlet e Macbeth no Vila Velha

Macbeth (Foto: Márcio Meirelles/Div)
Quem disse que a vida é um eterno Carnaval? A folia já acabou, entramos na Quaresma, as chamadas 'ressacas' (festas) de Carnaval ainda serão realizadas em Salvador, mas é bom mudar um pouco a prosa. A sugestão é o teatro.

Duas peças de William Shakespeare (Inglaterra, 1564-1616), com direção de Márcio Meirelles, estão em cartaz no Teatro Vila Velha, no Passeio Público (Campo Grande). As montagens dão ares modernos aos textos escritos no início do século XVII pelo famoso dramaturgo inglês.

Protagonizadas pelos atores Vinicius Bustani (Hamlet) e Tiago Querino (Macbeth), as versões levam ao palco do Vila 30 atores vivendo 60 personagens e ambas ganham contornos atuais, uma com a estética própria do rock'n'roll e a outra apresentando os problemas do Brasil contemporâneo.


Hamlet (Foto: João Milet Meirelles/div)


Na versão do Teatro Vila Velha, Hamlet, príncipe da Dinamarca, é um jovem do século 21. O enredo segue tradicional: ele vê o fantasma do seu pai declarar que foi morto pelo irmão, que usurpou o trono, e exigir vingança. A partir daí, coloca-se em  conflito: fazer ou não vingança - lutar por uma velha ordem ou manter a nova ordem? Dentro de Hamlet, é encenada a peça Hamlet Machine, de Heiner Müller.

Macbeth, de William Shakespeare, um dos textos teatrais mais montados em todo o mundo, é a segunda montagem da obra realizada pelo encenador Marcio Meirelles (a primeira foi em 1982). Agora, ele aproxima as questões e reflexões do texto ao Brasil. Enredo: Macbeth é um chefe de guerra do rei da Escócia, que retorna vitorioso de uma batalha, encontra três irmãs que profetizam que ele será o novo monarca, e a partir daí inicia uma escalada sangrenta em busca do poder. (Com fotos e informações do site do Teatro Vila Velha e do Blog do Vila).

Claro, temos turismo. O Teatro Vila Velha faz parte da história do teatro e da música baiana. Com capacidade para 400 pessoas, tem um dos melhores palcos para encenação e shows da Bahia, muito elogiado pelos artistas que por ele já passaram. O vila, como é mais conhecido, foi fundado em 1964, pela Sociedade Teatro dos Novos, formada por Echio Reis, Sônia Robatto, Carlos Petrovich, Othon Bastos, Thereza Sá e Carmem Bittencourt. No show de estreia estavam nada mais nada menos que Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé, Gal Costa e Maria Bethânia. Atualmente está sob a direção do encenador Márcio Meirelles.



Passeio Público (entrada para o Vila Velha)


O Passeio Público é um jardim inaugurado em 1810 pelo então governador da Bahia, o 8º Conde dos Arcos, Dom Marcos de Noronha e Brito. Defronte dele fica o obelisco em mámore português inaugurado em 1815 em homenagem à passagem do regente Dom João, mais tarde rei Dom João VI, pela Bahia com a corte portuguesa em 1808. Lá foram plantadas as primeiras palmeiras imperais da Bahia em homenagem à visita de Dom Pedro II (1859).

Palácio da Aclamação (Fotos: silvianasci/salvadoremumdia)

No início do século XX o então governador J. J. Seabra pega parte da área do jardim para a construção da residência oficial dos governadores e separa o quintal da casa do espaço público com um muro decorado com bustos femininos. O Palácio da Aclamação, de residência foi transformado em museu e atualmente permanece fechado, aberto apenas para receber visitantes ilustres em recepções oficiais do governo do estado. Leia mais sobre estas atrações aqui.

Serviço
O quê: Hamlet
Quando e quanto: quinta, R$ 20 e R$ 10. Sábado: R$ 30 e R$ 15

O quê: Macbeth
Quando e quanto: domingo, R$ 20 e R$ 10. Sexta, R$ 30 e R$ 15

Onde: Teatro Vila Velha (Av. Sete de Setembro, Passeio Público, Campo Grande)
Horário: 19h30

2 comentários:

Voilà disse...

divulgação massa! apenas uma correção,
nesse retorno pós carnaval reduzimos os dias de apresentação, ficamos de quinta a domingo. quinta e sábado hamlet, sexta e domingo macbeth. abs

silvianasci (SMNascimento) disse...

Corrigido. Muito obrigado!