sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Casa de escritores brasileiros são atrações turísticas nas cidades

Residência de Jorge e Zélia agora pode ser visitada (Tatiana Azeviche/Setur)

Através de museus-residências, a história de nomes como Jorge Amado, Mário Quintana, Monteiro Lobato, Guimarães Rosa e Cora Coralina ajudam a promover os destinos turísticos do país. estes museus foram tema da matéria desta sexta-feira, 21, pela agência de notícias do Ministério do Turismo.

O texto da jornalista Carolina Valadares destaca que os escritores consagrados como Jorge Amado, fizeram mais do que divulgar a cultura e imortalizar destinos turísticos. "Eles ajudaram a desvendar os costumes e heranças coloniais que persistem até hoje no país. Como forma de preservar o legado que transborda para além de seus livros, museus e casas de cultura cumprem a missão de preservar a memória, os manuscritos e os objetos pessoais de grandes escritores brasileiros".

Veja alguns dos principais exemplos de museus-residência de grandes escritores a seguir.



Casa do Rio Vermelho (Valter Pontes/Divulgação)

Casa do Rio Vermelho. Localizada em Salvador (BA), no bairro que lhe dá nome, foi a residência de Jorge Amado e de sua esposa, a também escritora Zélia Gattai. São 15 ambientes internos que contam a vida do casal e um jardim onde estão depositadas suas cinzas. As salas são espaços para a projeção de depoimentos sobre o autor, leituras feitas por personalidades e a cozinha de Dona Flor, uma das personagens de Jorge Amado. A Casa do Rio Vermelho já recebeu mais de 10 mil visitantes.

Casa de Jorge Amado em Ilhéus (Ronaldo Silva/Secult)



Museu Casa de Jorge Amado. O escritor baiano também é homenageado pelo Museu Casa de Jorge Amado, localizado no centro da cidade de Ihéus (BA). O museu existe desde 1997, instalado em na residência em que viveu a família Amado, e preserva roupas, fotos, histórico dos pais e da infância, além de vídeos



Casa de Cultura Mário Quintana. Localizada em Porto Alegre (RS), a casa do escritor gaúcho promove apresentações de música e teatro, exposições, sessões de cinema e rodas de literatura. Ela está aberta aos turistas e funciona em um antigo hotel da cidade, hoje patrimônio histórico. Os objetos e móveis foram restaurados pela sobrinha Elena Quintana.

Casa de Mário Quintana (Divulgação)

Museu Monteiro Lobato. Localizado em Taubaté (SP), o museu oferece uma experiência no mundo de "Pedrinho" e "Narizinho", personagens do "Sítio do Pica-Pau Amarelo". Lá é possível conhecer a casa que foi do avô de Lobato, o Visconde de Tremembé, e relembrar as obras do autor de Reinações de Narizinho, além de móveis de época.


Gabinete de Guimarães Rosa (Ronaldo Alves Fotografia)


Museu Casa de Guimarães Rosa. Localizado em Cordisburgo (MG) preserva o espaço de um dos mais importantes escritores brasileiros na cidade onde ele nasceu, localizada a 120 km de Belo Horizonte. O museu oferece material para que os leitores revivam os personagens "Diadorim" e "Riobaldo", do famoso livro "Grande Serão Veredas". No acervo, mapas, fotos e rascunhos dos livros.

Museu Casa de Cora Coralina. Localizada em Goiás Velho (GO), a antiga capital do estado de Goiás, a casa da poetisa e doceira Cora Coralina também foi aberta aos turistas. No local, estão objetos como a sua máquina de escrever e os tachos que usava para fazer seus doces. O museu recebeu 30 mil visitantes no ano passado. (Com informações da Agência de Notícias do Turismo/MTur)

2 comentários:

Alana disse...

Excelente texto... Parabéns!!!

silvianasci (SMNascimento) disse...

Muito obrigada, Alana, pelo elogio. Porém é preciso,e faço questão, de dar o crédito à Agência de Notícias Turismo do MTur e à autora do release, cujo nome é destacado no texto. Só dei uma arrumada para o padrão do blog. :)